Traçando caminhos

O caminho está traçado, feito, “caminhado”. Voilá! Agora já é possível parar e olhar para trás. Dar um tempo, uma descansadinha, uma olhadinha aqui e lá. Dá até mesmo para sentar e, meio Erasmo, ficar cantando certas mágos ali à beira. Mas verdade seja dita (se há uma verdade em tudo isto) é que oContinuar lendo “Traçando caminhos”

Consciência do Medo no. 2

Há medos claros e medos escuros.Medos no claro e medo do escuro.Escarrados e escusos.Mas razões?O medo não tem razões,tem raízes, paternidades, fundamentos…Tem alavancas, origens, momentos.De nossa fragilidade se alimentaencorpa, vai crescendo, tomando formas…e lá de dentro, grotesco e gigante,mostra o olho, mostra a cara mostra os dentes. Dentro do armário? Debaixo da cama? Dentro daContinuar lendo “Consciência do Medo no. 2”

Antecipando-me

Não gosto de certas antecipações. Como aquelas em que a gente se imagina já vivendo situações que um dia certamente irá viver ou talvez nunca nem mesmo chegue a conhecer. Estes sentimentos ambíguos, que chegam com a intenção de nos prevenir, de nos deixar conectados com a tomada de um futuro qualquer e acabam porContinuar lendo “Antecipando-me”

Qual foi a última vez?

Das primeiras vezes, tendência dos anos, lembramos quase todas. E se mesmo algumas esquecemos porque fazemos questão, elas ali estão, não estampadas, mas em branco em preto, eximbindo-se para nós. Primeira vez de coisas que sonhamos e de coisas que nunca imaginaríamos fazer. Mais ou menos como o primeiro passo de criança, que depois deslanchaContinuar lendo “Qual foi a última vez?”

Altas divagações matinais

Ontem estava revendo Animatrix e de novo as palavras do Kid afundaram na minha cabeça: “- Por que quando sonho tudo parece mais real do que quando estou acordado?” Pois é. Ele tinha uma intuição de alguma coisa não estava certa. Eu tenho também. Não vou dizer aqui que vivo numa Matrix mas tem algoContinuar lendo “Altas divagações matinais”

Frases Soltas

Em guerra contra todos e apoiado por meus princípios, mantenho meu orgulho no alto do forte. Com certeza serei o último soldado a tombar. Mas com certeza também, quando tombarei, será somente sobre mortos, silenciosos mortos, tanto tempo faz que aqui guardo, fiel, minha posição. Imagem: Martin Iman