O que se vê de mim

Você que me vê… ou pensa que viu você que me olha ou olha o que existiu Você que tenta me enxergar… São nuances de mim que a vida mostra a cada dia, cada instante uma amostra sem nunca eu toda revelar… Ninguém vê ninguém por inteiro. Cada pedaço de nós é um mundo deContinuar lendo “O que se vê de mim”

Band-Aid

Faço pouco de mim. Porque sei que eu o que eu quero é manha… Fingir que os males maiores nem sempre são os piores para ganhar manha… Corte profundo não dói de imediato, só sangra. Arranhões são tristes de doer e precisam de band-aid! Lágrimas encarceradas no fundo da alma espancada são águas passadas (paraContinuar lendo “Band-Aid”

EU VEJO COISAS

Eu vejo coisas desde o momento em que acordo eu vejo coisas… e ouço… e interajo com elas… eu vejo coisas o tempo todo e elas me vêem… falam comigo discutem comigo me chamam… Mas eu quando durmo… elas silenciam… algumas desaparecem. E outras chegam cheias de quebra-cabeças mudos… para que eu decifre na manhãContinuar lendo “EU VEJO COISAS”