Sem contar as horas

O tempo vive na ponta da minha língua que conta as horas… na minha cabeça tonta vive também o tempo quando perco os sentidos e não faz mais sentido contar as horas… Não quero que o tempo passe. Fecho os olhos e espero que ele não passe. Um aperto no estômago de vê-lo voando tãoContinuar lendo “Sem contar as horas”

Plena

Os dias vão passando e cada um que passa vai me fazendo sentir que posso ir me desfazendo de mais e mais coisas. Como num striptease lento e sensual, caminho pela vida e certas importâncias perdem-se, certos desejos deterioram-se e alguns sonhos, em detrimento de outros, são deixados para trás. Vou querendo cada vez menosContinuar lendo “Plena”

Um instante antes da volta

Invadi o espaço que havia entre você eu eu suguei o ar respirei seu sangue e perpetrei enfim sem mais palavras com tudo de mim com tudo que havia em mim o crime perfeito. Seu sorriso desfeito, num rito refeito. Seu encanto quebrado. Seu corpo dobrado em quatro, quatrocentas partes, minhas partes, artes minhas. DesprovidoContinuar lendo “Um instante antes da volta”

CHAMA

Há um fogo que aquece fogo do espírito místico chama que acende e transcende a imagem real. Olhos nos olhos da chama ela me olha e atravessa não cessa de clamar à vida os sentidos corroídos corrompidos pela invasão sensorial da mente desprevinida invadida completamente perdida… O fogo arde e dele emana o calor breveContinuar lendo “CHAMA”

ENXAGEROS

As águas da torneira saindoparecem as cataratas de IguaçuE os assobios uma tempestadeque vem trazendo um furacãoEnquanto ouço os sinos da igrejaque batem indefinidamente epela primeira vez… (eu tenho certeza!)equilibrados com um amplificadore caixas de som…O cachorro late em volume altoE a televisão mudou totalmentea voz de todos que aparecem…Há claridade demais no exterior eContinuar lendo “ENXAGEROS”