mãe

busco uma lembrança e não encontro encontro tantas! embaralhadas pelo tempo manuseadas pela ansiedade emparedadas pela memória incoerente busco uma fotografia e não encontro encontro tantas! ela sorri! aqui, na outra também, na mais inesperada das fotos, ela sorri também! queria mais dela, muito mais! raio de sol, mãe, um raio de sol vibrante, colorida,Continuar lendo “mãe”

Memórias e lembranças

Minhas memórias me pregam peças: misturam-se às lembranças certas saudades avessas… Lembro de fatos, acontecimentos marcantes mas guardo também os desejos inconstantes… um misto do que foi, seria ou é somente esperança… Os detalhes se misturam com o tempo. Ao passar dos anos, as lembranças são todas boas. Photo by Štefan Štefančík on Unsplash

Eterna saudade

De repente o colorido desapareceu. Ficou para trás, tão atrás que não mais se viu. O mundo então escureceu. Não fossem as lembranças constantes para sossegar a tão forte saudade servindo para a dor de calmante… Um dia todos partem, ninguém é eterno. A eternidade só existe no lembrar tão terno… Photo by Marisol BenitezContinuar lendo “Eterna saudade”

saudades, vó marta!

Me deito ao lado dela e começamos a relembrar certas cenas de família. No meio dos retratos de tantos que nem estão mais por aqui, rimos juntas das alegrias vividas. Falamos do quanto é bom rir. E é quando lembro, bem, muito bem, de como ela gostava de rir. E fazer rir. De brincar. DeContinuar lendo “saudades, vó marta!”

Saudades tantas

Saudades são coisas estranhas. Sensações que muitas vezes a gente preferiria não ter porque tê-las, claro, significa não estar mais perto, não ter mais.E como o tal do colesterol, vivemos nós as saudades boas e as ruins. Temos saudades boas de tempos que ficaram para trás e de pessoas que dele fizeram parte. Temos saudadesContinuar lendo “Saudades tantas”

Fotografias em pedaços

Na cozinha vó temperando o feijão na panelaE a mãe colhendo butiás no quintal da frenteA tia pendurando as roscas no alto do ranchoA outra tia enrolando os docinhos brigadeiros Da canoa vinha o vô com a rede e os peixesE o pai sentando escrevendo o seu jornalO tio discutindo os times de futebolO outroContinuar lendo “Fotografias em pedaços”

Eu não tenho mais saudades

Eu não tenho mais saudades,tenho cicatrizes.Feridas fechadasde dores abertas,que não sinto mais.Sonhos perdidose esperanças incertas.Eu não tenho mais saudades,tenho cicatrizes.Lembranças amenas,inventadas talvez,pontes quebradasnum caminho sem volta.Eu não tenho mais saudades,tenho cicatrizese só elas doem,com o tempo, com o vento,com o que sobroudos sentimentos.