precioso

firo feridas largadas interfiro arranco as amarras não curo não curto sou curto-circuito não sigo intuições moo corações não deixo por menos e o menos? é a sobra do mais ou demais? pressinto o ócio ocioso estado precioso um fado um vento não sento eu danço eu canto amanso os ânimos abro o cinto meContinuar lendo “precioso”

Teatro das falcatruas

Eu me revolto em pequenos atossobre o palco, mas atrás das cortinas.Recito textos incompreensíveise alcanço a glória de ser eu mesma.Não levanto mais bandeirassequer escapam gritos.Interpreto cenas mudaspara pessoas surdas.Minha rebelião não é mais jovemminhas causas talvez nem sejam nobresÉ que sinto a dor dos abatidosdos torturados e abafadosdos que lhes restam que o olhar.PorContinuar lendo “Teatro das falcatruas”