Poema do incerto

  Descansar em ti repousar em teus braços todos os meus abraços. Descansar enfim esquecer o cansaço e num desabafo entregar-me a ti. O eterno tem duas etapas: o início e o meio… todos os fins se encontram perdidos entre o certo e o errado entre o fardo do presente e do passado… Deixar sentirContinuar lendo “Poema do incerto”

Conhecer-se

A aventura de se aventurar dentro de si mesmo… Conhecer-se profundamente profunda mente a mente que tantas vezes mente… Saber de si de seus defeitos e virtudes… as razões e os fatos… tentar melhorar tentar melhor ser… em comunhão com o universo viver face a face com a realidade de um vida nem sempre fácil…Continuar lendo “Conhecer-se”

Mudar

Eu vou mudar. Porque os dias mudam constantemente porque de dentro deles é difícil sair impunemente… Vou me transformar e não sei se em borboleta… Eu vou mudar. Me tornar algo que talvez ame ser ou talvez venha ser alguém que deteste ver… uma versão nova de mim ou outra ainda, obsoleta! Transformações são fatosContinuar lendo “Mudar”

Poetificando pensamentos

Nasci de muitos céus azuis, cinzas, entremeados de brancas nuvens leves, livres, infrequentes. Venho de muitas terras e de outras bandas respondo por mim ou sou inconsequente sou juiz, o tribunal e o réu. Minha vida é escrever a vida e dela tanto escrevinhar do visto, do sentido e do pensado rabiscos com as coresContinuar lendo “Poetificando pensamentos”