Incêndio

Teu toque é um incêndio fogos de artifício na noite da paixão. A falta do teu toque é seca… é sede… que somente teus lábios tuas mãos podem acalmar. Em teu ombro dorme o desejo satisfeito. Em teus olhos resiste o desejo rarefeito. E em nós permanecem os efeitos do incêndio os efeitos dos fogosContinuar lendo “Incêndio”

Fascínio pela noite

Sei do fascínio que exerce a noite sobre mim. A noite e sua quietude, seus tons escuros, seus brilhos casuais. Amo a lua que se mostra em faces: apenas por partes, meio distante… ou totalmente devassa, inteira, luminosa, quase me tocando com sua beleza tão próxima. Adoro as estrelas, longínquas, fulgurantes, visão de luz queContinuar lendo “Fascínio pela noite”

O sentimento que ficou

Tenho lembranças que talvez você não tenha… Como tive esperanças sem que você as tivesse… Ou teve? Ou tem? São tênues as linhas entre os sentimentos quando sabemos que sentimento existiu. Eu olho para o lado… para não te ver. Você olha pra o lado… para não me ver. Ou será que olhamos apenas naContinuar lendo “O sentimento que ficou”

A paixão segundo quem viveu

Bem além do chão, bem além… bem além do céu, muito além… me conduzias com tuas palavras, e a mão… tão bem… Entre nós o silêncio era música porque os olhares falavam sem parar… enquanto os lábios, desesperados, ansiavam se abraçar… De mãos dadas, braços dados longe um do outro, apenas o sorriso unindo… eContinuar lendo “A paixão segundo quem viveu”

tempo de amar

Tenho tempo ainda, tempo suficiente Para andar por aí, feliz e displicente O corpo nu, a alma nua, a cabeça nua… E o tempo que tenho, me doo, sou tua Em casa, no mundo, nos sonhos, na rua Onde o amor nos fizer gente… Tenho uma paixão secreta por teus olhos marrons. Na verdade, souContinuar lendo “tempo de amar”

Estimo a hora como apropriada. E me aproprio completamente de ti. Sem propriamente pedir propositalmente eu quis tomar teu corpo e mais que ele só pra mim. Suponho que gostaste e também quiseste e o teu olhar foi o meu sim.