A dor e as lágrimas

Já chorei o suficiente. Minhas lágrimas já mataram inclusive minha sede a sede de um coração aflito e cansado. Rios de lágrimas já correram dos meus olhos e de onde veio tanta água tanta água tanta água assim? Só a alma em sua agonia pode conter a nascente destes rios ser a fonte destas lágrimas.Continuar lendo “A dor e as lágrimas”

Lágrimas de adeus

Na nascente dos teus olhos um rio de lágrimas. Gota a gota desliza pela face a tristeza inteira. Escorre lentamente, uma após a outra… uma após a outra… uma após a outra… e pelo rosto vai se formando uma cascata de água límpida que o coração, agoniado afogado libertou sem querer. Um choro doce. UmContinuar lendo “Lágrimas de adeus”

Colcha de Mim

Nesta colcha de retalhos de tecidos diferentes combinando quase nada… doida, esburacada, meio assim, tão assim, que o mundo fez de mim tem tantas coisas que eu preciso pra ser eu… Eu preciso… … preciso ler, ler muito, escrever sempre… … Eu preciso escrever, soltar de mim as palavras que correm mais do que oContinuar lendo “Colcha de Mim”

Band-Aid

Faço pouco de mim. Porque sei que eu o que eu quero é manha… Fingir que os males maiores nem sempre são os piores para ganhar manha… Corte profundo não dói de imediato, só sangra. Arranhões são tristes de doer e precisam de band-aid! Lágrimas encarceradas no fundo da alma espancada são águas passadas (paraContinuar lendo “Band-Aid”

Colos de Amor

Quem foi que chegou primeiro ao mundo? O ovo ou a galinha? Ser filha ou ser mãe, voltas da vida, sangue e lágrimas depois, sorrisos e maravilhas depois, todo o frio que ainda corre na espinha é de saudades do colo recebido ou do colo dado. Delícias do amor eterno, irreverências da vida eterna, impressasContinuar lendo “Colos de Amor”