Me parto

jogo palavras fora. fora de mim, fora de meu coração fora de minha alma, fora de meu corpo fora de tudo o que eu possa ser palavras fora… eu jogo e elas saem de mim perfurando o corpo, abrindo os poros, escrevendo dores palavras saem, palavras jorram, fora da minha alma e da agonia sentidaContinuar lendo “Me parto”

Me leva

Os ruídos cessaram dentro de mim. (lá fora eles seguem, mundo manda) A luz apagou. (dentro de mim tudo ainda está aceso) Olhos fechados, imagino coisas. (coisas de outro mundos todos eles meus) Ouço ondas do mar, atravesso a ponte. Contagem regressiva, a passagem está paga e o sono, barca inflável, instável, lá vem, láContinuar lendo “Me leva”