Vontade de fechar os olhos

De repente tudo o que sinto uma vontade de me deitar, fechar os olhos e esquecer que o mundo existe. Não, não é depressão. É enxaqueca mesmo. A terceira em menos de uma semana que estou combatendo. Me perguntam: Já tentou isto? Seria mais fácil me perguntar o que não tentei! Me dizem: Tem coisasContinuar lendo “Vontade de fechar os olhos”

Só Pra Constar

Depois de mais um dia com enxaqueca, o suficiente para esquecer o quanto sexta-feira é um dia genial, aqui estou eu. Faltando apenas cinco minutos para o dia acabar e Cinderela se transformar em abóbora (ou seria em menina simples e só a carruagem em.. ah, esquece…). A verdade é que vai começar pra mimContinuar lendo “Só Pra Constar”

Estações Perdidas

“Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu a gente estancou de repente…”* Hoje eu estou esta música. Cantada um pouco de qualquer jeito, sem precisar juntar exatamente os primeiros com os últimos versos. Recitando-os, suspirando-os. Querendo de qualquer jeito, insistindo. Para me sentir viva e provocar o fato de nãoContinuar lendo “Estações Perdidas”

SÓ PRA CONSTAR

Antes de ontem eu tinha planejado escrever sobre o Lago Léman. Aí mudei pra ontem. Enfim, pra amanhã, que seria hoje. Depois de passar de segunda-feira até hoje pela manhã praticamente na cama, pensei que hoje seria diferente. Levantei, tomei meu banho, olhei o sol pela janela e pensei: hoje vai ser diferente. Foi atéContinuar lendo “SÓ PRA CONSTAR”

EXPLODE A CABEÇA

Todas as vezes que tenho esta dor penso que ela vai me matar. Ou que eu vou tomar a dianteira e fazer alguma coisa para que ela cesse de me fazer tanto mal. Ela tem nome, se chama enxaqueca, tem motivos, provocações, causas. E todos os remédios engolidos não são remédios contra ela. Só oContinuar lendo “EXPLODE A CABEÇA”

EU ENTENDO A DOR DOS COMPUTADORES!!

E voilà, olha eu aqui! Mais pra ruinzinha que boazinha, depois de uns litrinhos de soro, remédios conhecidos e desconhecidos, vertigens, muito enjôo e…Ai, deixa eu dar uma parada porque senão só de falar o que já não está bom… hum… pelo menos estou, quarenta e sete e anos e quatro dias mais tarde, seguindoContinuar lendo “EU ENTENDO A DOR DOS COMPUTADORES!!”

ENXAGEROS

As águas da torneira saindoparecem as cataratas de IguaçuE os assobios uma tempestadeque vem trazendo um furacãoEnquanto ouço os sinos da igrejaque batem indefinidamente epela primeira vez… (eu tenho certeza!)equilibrados com um amplificadore caixas de som…O cachorro late em volume altoE a televisão mudou totalmentea voz de todos que aparecem…Há claridade demais no exterior eContinuar lendo “ENXAGEROS”