Pensando alto

Poucos são os que realmente preferem a verdade e sabem lidar com ela. Muitos são os que preferem as belas mentiras e os sorrisos fingidores… tanto que tudo fique bem como o imaginado! *** Assim como o corpo as vezes precisa de complementos alimentares, o coração precisa de complementos sentimentais. *** Imagino que o sonhoContinuar lendo “Pensando alto”

De repente

De repente um cansaço inteiro toma conta do corpo desprevenido preenche-o um torpor jamais sentido vai-se o ânimo bom e costumeiro… Os olhos teimam em ficar cerrados os braços se recusam a levantar tudo de repente num estado como se não fosse mais curar… As mãos se amarram em punhos fechados a boca sem palavrasContinuar lendo “De repente”

Da dor, do corpo e das palavras

A dor transpassa o corpo se estende através dele caminha dentro dele… A dor penetra o corpo macula o corpo destrói o corpo transforma o corpo. Na dor morrem esperanças e renascem as palavras. O corpo, se negando a morrer, se entrega às palavras. As palavras transpassam o corpo se estendem através dele… caminham porContinuar lendo “Da dor, do corpo e das palavras”

Autorretrato

Meus pés pisam o chão, a terra que me afirma e junto com eles, o coração distante e firme agarra-se ao elemento. O corpo que sempre se transforma, toma as formas das emoções que dele se acaparam e fica grande, mínimo, vôa, afunda, transfigura-se… Nunca consegue ser um, nunca se abastece de um, O umContinuar lendo “Autorretrato”

Um instante antes da volta

Invadi o espaço que havia entre você eu eu suguei o ar respirei seu sangue e perpetrei enfim sem mais palavras com tudo de mim com tudo que havia em mim o crime perfeito. Seu sorriso desfeito, num rito refeito. Seu encanto quebrado. Seu corpo dobrado em quatro, quatrocentas partes, minhas partes, artes minhas. DesprovidoContinuar lendo “Um instante antes da volta”