Pausa para pensar

São coisas que vão ficando pelo caminho. Perdidas, abandonadas, esquecidas, deixadas somente. São coisas, são pessoas. Vão aos poucos ficando para trás. E um dia lembramos. Com saudades ou lamentos, lembramos. Pensamos então: Por quê? Por que ficaram lá atrás? Ainda estariam lá? Seria possível (seria bom?) buscar? Ter de volta? Viver novamente?Nos caminhos queContinuar lendo “Pausa para pensar”

A estrada esquecida

A estrada que não foi vista ou tomada para seguir em frente… A estrada que insiste em aparecer do nada… A estrada que nos dá a impressão de andar para trás… Qual estrada? A mesma estrada? A estrada do nunca? Uma estrada qualquer? A estrada certa? Como saber… como entender… sem apenas fechar os olhosContinuar lendo “A estrada esquecida”

Pelo caminho da pressa

Ando comendo os pés pelas mãos largando poeira e metendo a mão e a colher onde nem sei se se é um dia chamado. O chamado, vem daqui dos confins das terras secas de mim. Se eu fizer besteiras com gosto de criança inocente e sapeca, fugirei do enfado? Ou ao lado, bem ao ladoContinuar lendo “Pelo caminho da pressa”

Traçando caminhos

O caminho está traçado, feito, “caminhado”. Voilá! Agora já é possível parar e olhar para trás. Dar um tempo, uma descansadinha, uma olhadinha aqui e lá. Dá até mesmo para sentar e, meio Erasmo, ficar cantando certas mágos ali à beira. Mas verdade seja dita (se há uma verdade em tudo isto) é que oContinuar lendo “Traçando caminhos”

Plena

Os dias vão passando e cada um que passa vai me fazendo sentir que posso ir me desfazendo de mais e mais coisas. Como num striptease lento e sensual, caminho pela vida e certas importâncias perdem-se, certos desejos deterioram-se e alguns sonhos, em detrimento de outros, são deixados para trás. Vou querendo cada vez menosContinuar lendo “Plena”

Esquecimento

Olhos abertos, sonhos fechados nuvens passando ao longe… Dentro e fora de mim se descobrem pedaços que não se encontram… Não sei mais de onde vim e esta era uma certeza feita. Não sei mais em que lugar me encontro e esta não era uma dúvida. Não sei mais para onde me dirijo e estaContinuar lendo “Esquecimento”

Ir e Voltar

Ir, seja para onde for, pode até ser fácil algumas vezes. Coisas de quedas, decisões, vontades, tropeções. Medos primários, medos primeiros, medos vagos e trapaceiros. Ir, pode até ser fácil, é só seguir, seguir, seguir os passos… Erros e acertos com certeza antes já foram por ali feitos. Mas voltar? Voltar pode ser mais rápido,Continuar lendo “Ir e Voltar”