Memória: Varal do Brasil (2009-2016)

Estande do Varal do Brasil no Salão Internacional do Livro de Genebra – Suíça

Varal do Brasil

(Este texto foi escrito durante o funcionamento do Varal do Brasil)

Apresentação durante os anos de funcionamento do Projeto

O VARAL DO BRASIL, SEU FUNCIONAMENTO E SEUS OBJETIVOS

O VARAL DO BRASIL foi iniciado em novembro de 2009 na forma de um caderno literário informal feito no formato Word e que teve seu primeiro número (número 0) impresso e distribuído além de ser enviado por e-mail no mesmo formato. A partir do número 1 a revista, já com muitos participantes, passou a ser apenas distribuída através da internet. Com o passar do tempo passou-se a realizar a revista em formato PDF, mas do mesmo jeito informal que imediatamente conquistou escritores e leitores.

A ideia nasceu do desejo de sua fundadora, Jacqueline Aisenman, de criar um elo literário permanente entre a Suíça (onde ela reside há mais de vinte e cinco anos) e o Brasil (onde nasceu) de forma descontraída e que pudesse ajudar a divulgar novos escritores, principalmente aqueles que não encontravam espaço para uma divulgação maior de seus escritos.

O pensamento também era o de unir as pessoas, escrever “em    grupo”, ter um espaço de amizade literária…

O pensamento também era o de unir as pessoas, escrever “em grupo”, ter um espaço de amizade literária que fosse inclusivo e que desse aos leitores a ocasião de ter uma afinidade maior com a literatura, até então extremamente elitizada não somente pelo preço dos livros, mas também pela forma como eram conduzidos os cadernos literários. Jacqueline desejava e realizou algo “literário, mas sem frescuras”.

O nome VARAL DO BRASIL veio através da experiência de Jacqueline Aisenman que, nos tempos em que residia no Brasil, viu e participou de muitos “varais de poesia” em universidades e praças. Estes varais aconteciam da seguinte forma: professores universitários, escritores, entre eles o catarinense Alcides Buss, reuniam alunos que escreviam poemas e os colocavam em cartolinas. Depois estas cartolinas eram “penduradas” em varais esticados em locais públicos para que a população pudesse apreciar os textos sem taxas de exposição.

Rapidamente, em poucos meses, o VARAL DO BRASIL desenvolveu um laço de amizade entre autores residentes em vários locais, nos diversos continentes.

Muitos escritores viram na nova revista literária, uma oportunidade de divulgação de seus trabalhos de uma nova forma, sem as “frescuras” que em geral caracterizavam o meio literário muito intelectualizado e que não atingia uma grande parte da população de Língua Portuguesa, carente de uma literatura mais popular.

O VARAL DO BRASIL encontrou seu público nas pessoas que, apreciando a literatura, não se sentiam à vontade para ler o que, na grande maioria das vezes, sequer entendiam. Outras pessoas, que não ousavam mostrar seus escritos, viram no VARAL DO BRASIL a oportunidade de, alguns pela primeira vez, publicar os mesmos sem medo. Junto a estes debutantes literários vieram unir-se ao VARAL escritores mais experientes, outros até consagrados.

Como no VARAL não há distinção de nenhuma forma, a igualdade se fez desde a confecção de um sumário sem “ordem” específica, tanto quanto na não publicação dados como biografia, idade, origem, nada que possa categorizar os autores participantes. Também, o sumário da revista VARAL DO BRASIL não traz o “número” da página onde o autor se encontra, fazendo com que o mesmo tenha que percorrer a revista, lendo seus pares até “encontrar-se”!

Tendo crescido muito a participação de autores nas edições seguintes e, por conseguinte, tendo o número de páginas aumentado consideravelmente, por motivos financeiros foi decidido que a partir da segunda edição, a revista VARAL DO BRASIL seria feita somente em formato digital PDF para distribuição através da internet. A plataforma SCRIBD foi escolhida para distribuição.

Os textos para a revista são hoje recebidos não somente do Brasil e da Suíça, mas das mais variadas regiões do planeta, sendo que mesmo autores que não são originalmente de Língua Portuguesa enviavam e enviam textos traduzidos para o Português e, atualmente, enviam seus textos em Espanhol (a partir de 2014). São aceitos todos os gêneros e estilos. Dentro da prosa e do verso, das crônicas aos contos, das trovas aos sonetos. E fora da literatura ela mesma, o VARAL DO BRASIL publica também textos acadêmicos, com aceitação e divulgação em escolas secundárias e universidades.

Em sua informalidade, o VARAL DO BRASIL não impõe aos autores uma limitação de idade e nem exige experiência literária.

Os participantes do VARAL DO BRASIL são iguais perante nossas regras de publicação, nunca importando a origem, formação, ou estilo, entre outros parâmetros que costumam distinguir os escritores. Visando sempre o melhor para o leitor, o VARAL DO BRASIL não publica textos que contenham conotação político-partidária ou sejam de alguma forma ligados a uma religião específica. Também não são publicados textos que sejam de caráter pornográfico ou que, de qualquer forma, possam afetar negativamente o leitor.

A revista é realizada informalmente, sem ambição de tornar-se uma publicação extremamente “profissional”. A publicação é feita em período bimestral, com tema livre na sua maior parte, mas também com edições temáticas e edições especiais além das regulares. As edições especiais (distribuídas geralmente entre duas edições regulares) trazem temas como Natal e Ano Novo, Livros, Saudade, Paz, e etc. Nestas edições, assim como nas temáticas regulares, os textos publicados em toda a revista tratam do assunto proposto. A participação no VARAL DO BRASIL é sempre grande e é feito o possível para publicar todos os autores que enviam os textos dentro do prazo de inscrição.

Há mais de seis anos atuando na vasta área literária a partir de Genebra, o VARAL DO BRASIL é legitimamente suíço, ao contrário de alguns que se designam e não o são.

O VARAL DO BRASIL é, autenticamente, uma marca registrada na Suíça (registro do Instituto Nacional de Propriedade Intelectual Suíço), com o ISSN da revista (registro de circulação) feito na Biblioteca Nacional Suíça sediada em Berna (capital suíça).

Desde 2013 o VARAL DO BRASIL é além de tudo isto, uma Associação Cultural luso-suíça (sediada em Genebra), com objetivo de divulgação de todo tipo de atividade literária, cultural, artística, que seja veiculada na Língua Portuguesa.

O VARAL DO BRASIL trabalha de forma completamente independente, nunca teve associação com nenhum organismo público ou com alguma empresa privada, portanto, nunca recebeu auxílio financeiro de nenhum tipo para realização de suas atividades. O VARAL DO BRASIL tem total liberdade de ação graças a esta independência. Também não possui representação no Brasil ou em outros países e nem associação direta com outras pessoas, jurídicas ou físicas. Todo o trabalho da revista e da Associação é realizado por Jacqueline Aisenman e membros de sua família.

A participação na revista nunca foi e não é cobrada, nem dos autores que enviam seus textos para publicação, nem dos colunistas que colaboram com a revista.

Não há cotização, mensalidade, anuidade ou qualquer outra forma de demanda financeira por parte do VARAL DO BRASIL para publicação de textos na revista.

O VARAL DO BRASIL não faz divulgação de livros, lançamento de livros e de autores (biografias e afins) na revista porque a demanda é grande demais e o VARAL dá preferência de utilização do espaço da revista para divulgação de textos literários e/ou acadêmicos. Mas livros, lançamentos de livros, biografias de autores, saraus, reuniões literárias e outras atividades do gênero, são todos divulgados em nossos outros espaços, como Blog, Página ou Grupos Facebook.

Nestes últimos seis anos o VARAL DO BRASIL realizou seis antologias (cinco da série Varal Antológico e a antologia Voando em Bando, resultado das oficinas literárias realizadas no Grupo do Varal do Brasil no Facebook). A realização antologias sempre foi feita com cooperação participativa dos autores, sendo que a maior parte do investimento financeiro final para edição das mesmas foi feita pelo VARAL DO BRASIL, trabalhando em colaboração com os excelentes profissionais da Design Editora, localizada em Santa Catarina. As antologias do VARAL DO BRASIL foram lançadas na Suíça e no Brasil (Bahia, Minas Gerais e Santa Catarina).

O VARAL DO BRASIL realizou    durante três anos seguidos o PRÊMIO VARAL DO BRASIL DE LITERATURA, prêmio literário luso-suíço dirigido à literatura lusófona
e que premiou escritores nas categorias Contos, Crônicas, Poemas e Textos Infantis.

Da mesma forma funciona a participação de da Association Culturelle VARAL DO BRASIL no Salão do Livro e da Imprensa de Genebra, onde representamos a Língua Portuguesa desde 2012, aumentando significantemente seu espaço físico a cada ano e desta forma atingindo a cada edição do evento um público sempre maior. Iniciamos a participação no evento com um estande de seis metros quadrados e atualmente temos um espaço de cinquenta metros quadrados já há três anos.

O autor que deseja participar pessoalmente ou que deseja enviar seus livros para exposição no Salão tem uma participação financeira cooperativa, mas a maior parte de todas as despesas relacionadas ao evento é paga pelo VARAL DO BRASIL sem nenhum tipo de apoio público ou privado.

O VARAL DO BRASIL representa e apresenta autores brasileiros, portugueses, angolanos, cabo-verdianos, moçambicanos, enfim, de qualquer nacionalidade, que escrevam em Português. Tem também levado ao Salão do Livro e da Imprensa de Genebra e publicado em na revista, livros e textos em Espanhol. Os autores participantes, além da exposição de seus livros, têm momentos de autógrafos e realizam lançamentos dos mesmos livros. Durante o evento costumam-se formar grandes “networks” literárias que possibilitam aos autores participantes uma visibilidade internacional como em nenhuma outra feira internacional realizada na Europa.

Mais de cinquenta escritores já passaram pelo estande do VARAL DO BRASIL no Salão Internacional do Livro e da Imprensa de Genebra, entre eles os renomados Alice Ruiz, Luiz Ruffato, Marcelino Freire, Cíntia Moscovich e Ronaldo Correia de Brito. Mais de trezentos títulos já foram expostos e vendidos durante o evento! O público de língua Portuguesa, não só brasileiro, residente na Suiça e região da França vizinha, já é assíduo frequentador do estande do VARAL pois sabe que é onde encontrará qualidade literária unida à espontaneidade e simpatia dos participantes.

O Projeto já doou, entre a Suíça e o Brasil, mais de dois mil e quinhentos livros para associações, bibliotecas, escolas e para a Prisão do Estado de Genebra.

O VARAL DO BRASIL tem grupos culturais no Facebook (um Grupo para oficinas literárias, postagens de textos e tudo relacionado a atividades literárias que é o Grupo VARAL DO BRASIL e um segundo grupo para divulgação de eventos culturais – literários e artísticos – que sejam em Língua Portuguesa ou a incluam, e sejam realizados na Europa). Estes grupos são abertos a todos que desejarem participar das atividades do VARAL DO BRASIL que possui também uma página destinada à divulgação cultural no Facebook, um blog (Blogger) e um site oficial.

É levado sempre adiante o lema do VARAL DO BRASIL, que é fazer uma literatura de qualidade, mas sem frescuras, atingindo o máximo de leitores através de atividades literárias que mostrem o talento individual de cada um num conjunto harmonioso de autores num ambiente de paz e amizade. Venha também para o

VARAL DO BRASIL!

Varal do Brasil

Literário, sem frescuras

Duração do projeto:

2009 – 2016

Criado por:

Jacqueline Aisenman

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: