versinhos

céus sem estrelas brilho emprestado da lua a festa mais bela! __ __ linhas paralelas curvas em estradas de Oz encantadas e amarelas __ __ um pássaro na mão ou dois pássaros voando… sempre é melhor a liberdade __ __ sábias as palavras que se não se fala. elas calam sempre mais alto. __ __Continuar lendo “versinhos”

presente imperfeito

Ventura te espera o futuro cheio de ânsias… no presente esquecida quimera. Quem dera! Abandonar as constâncias e admirar da janela o tempo a passar. Poder esquecer a distância entre o desejo e o que se pode ter entre o que almejo e o que devo ser… É este o momento, é agora é esteContinuar lendo “presente imperfeito”

incertezas

O clima incerto, chuva, vento, sol, a umidade e a seca. O frio que ameaça e o calor que se esgaça. O tempo incerto, se esquiva o momento, vira pó, desaparece, tem horas certas e sem elas se reinventa, se nega, se entrega, arrefece e amortece o tombo e amansa a carcaça. Desgraça! A graçaContinuar lendo “incertezas”

viver é um mar

vagas são as impressões vagas são as movimentações do mar… vagos os instantes sem tua presença vago é o presente com a tua ausência vago eu pela vida e em busca de sentidos muitas vezes sequer dou ouvidos às intuições elas que sabem bem mais do que eu e se lançam pelos caminhos me guiandoContinuar lendo “viver é um mar”

ímpetos

ímpetos de estar ao teu lado de ouvir teu apaixonado coração a falar a emoção nos olhos descuidados pousando sobre teu caminhar um sobressalto os saltos altos musicando os versos do corpo a dançar ímpetos de abraçar agarrar me debruçar sobre tudo aquilo que um dia deixei passar Photo by Julia Caesar on Unsplash (deContinuar lendo “ímpetos”