precioso

firo
feridas largadas
interfiro
arranco as amarras
não curo
não curto
sou curto-circuito
não sigo intuições
moo corações
não deixo por menos
e o menos?
é a sobra do mais
ou demais?
pressinto
o ócio
ocioso estado
precioso
um fado
um vento
não sento
eu danço
eu canto
amanso
os ânimos
abro o cinto
me solto
me revolto
entorto
os caminhos
na insurgência
contra as convergências
preciso do
ócio
preciso
tão preciso ócio
ocioso eu
precioso eu
preciso
ser
eu
 

Photo by Luke Dahlgren on Unsplash

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: