Desdém

passo por ti e não nego:
quase te pego!
não sou só cego...
só quase.
se não fosse o ego
centro excêntrico
abnegado de mim
- me amo mais -
mesmo até (de) mais...
mas encana não
não sossego
nem por um vintém
não arrego
neném 
te carrego
na cabeça!
mas esqueça...
se entorpeça de mim
e do meu desdém... 




Photo by Romina Farías on Unsplash

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: