Ordem na casa

Puxe a cadeira, sente-se.

Mas não jogue seus pés sobre a mesa.

Não saia metendo as mãos e os olhos onde não foi chamado.

O meu “sinta-se à vontade”, é educação.

Não diz pra fazer o que quer.

Menos ainda o que não quero.

Puxe a cadeira, sente-se.

Com os pés no chão

e a língua guardada nas palavras certas:

as que não me ofendam, não me diminuam, não me depreciem.

O meu “sou toda ouvidos”, é educação.

Na minha vida mando eu, sigo os caminhos que quero.

Mas nada impede uma boa conversa, um bom momento

bom relacionamento.

Ordem na casa.

Meu corpo é meu barco nesse mundo, coração, alma, meu siso.

Minha casa não é

a casa da sogra.

Imagem by Priscilla Du Preez

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

%d blogueiros gostam disto: