Sem contar as horas

O tempo vive 
na ponta
da minha língua
que conta as horas...
na minha cabeça tonta
vive também o tempo
quando perco os sentidos
e não faz mais sentido
contar as horas...
Não quero que o tempo passe.
Fecho os olhos e espero que ele não passe.
Um aperto no estômago de vê-lo voando
tão depressa... tão depressa... tão cheio de pressa...
o tempo que não faz concessões
para quem conta suas horas
ou as deixa apenas passar.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: