Triste embarcação

Ao longe a embarcação segue.
A vida segue junto, intrínseca ao movimento.
Há água demais… de rios, de choros, de mar…
mas nenhuma beira para acolher a lágrima seca.
A embarcação se aproxima, lenta e tristemente
Aparentando vazia, vagando como um fantasma.
Não traz mais nada. Não traz mais ninguém.
Não leva mais nada. Não leva mais ninguém.
A embarcação cansada nem navega mais,
pois não há mais cais
para acolher seu fim.

Photo by MItodru Ghosh on Unsplash

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: