O voo

Meus voos são sempre em direção ao infinito. É lá que inexistem barreiras e onde com certeza se esconde o arco-íris. Gosto de voar livremente, meio pássaro, meio pluma, os olhos fechados para este mundo e abertos para onde os sonhos se manifestam. Quando voo não pertenço a lugar algum. Aliás, não pertenço nem a mim mesma. Faço parte do universo e o universo faz parte de mim. Alçar voo é a chave-mestra para alcançar tudo que mora em minhas esperanças e é certamente nos céus do infinito que encontrarei um dia os seres amados que alçaram o derradeiro voo.

Photo by Stephen Leonardi on Unsplash

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: