A paixão segundo quem viveu

Bem além do chão, bem além...
bem além do céu, muito além...
me conduzias com tuas palavras, e a mão...
tão bem...
Entre nós o silêncio era música
porque os olhares falavam sem parar...
enquanto os lábios, desesperados,
ansiavam se abraçar...
De mãos dadas, braços dados
longe um do outro, apenas o sorriso unindo...
e as portas da paixão inteiras se abrindo
para dois corpos nunca separados...
Canções de adeus ensaiadas
canções de adeus esquecidas
duas almas tão amadas
pela dor até são favorecidas...
Bem adiante do infinito, bem adiante
bem mais fundo do que o mar, bem mais fundo
éramos os seres perdidos, errantes
os seres mais felizes de todo este mundo.

Photo by Dainis Graveris on Unsplash

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: