Pensando alto

Na vastidão do mundo interior germinam as emoções. Algumas serão percebidas em sorrisos nos lábios e nos olhos ou sendo lágrimas ou ainda gestos espontâneos de alegria e encanto. Enquanto outras, mesmo imensas, mesmo intensas, permanecerão invisíveis ou se transformarão em marcas profundas pelo corpo e pela alma. Cortes a doer pela eternidade dos segundos; cicatrizes cavadas além da epiderme; ferimentos encolhidos a espera da cura.

***

Nem sempre os ventos derrubam as árvores. Na maioria das vezes eles apenas carregam as sementes ou fazem bailar as folhas. O mesmo movimento de ar devasta florestas e faz das folhas graciosas bailarinas. Sopro, ventaneira. E as emoções, assim como os ventos, são brisa ou ventania. Amor ou paixão. Gratidão ou rancor. Resistência e melancolia. Ventos. Ventos de dançar ou derrubar.

Photo by Rosalind Chang on Unsplash

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: