Pensando alto

Eu sinto coisas das quais falo. E sinto outras das quais não falo. Algumas coisas que sinto têm quase vida própria, outras ainda se refugiam tão fundo em mim, vivendo em perfeita simbiose. Tenho emoções à flor da pele; tenho emoções perdidas em cantos de mim. Sentimentos claustrofóbicos, sentimentos agorafóbicos. No fim, tudo o que sinto sou eu, esta mesma eu que se divide em tantas para poder existir neste mundo onde os loucos não tem seu lugar.

Da nuvem desceram pequenas gotas. Tão pequenas que, se encontrando ainda no céu, se uniam para parecerem maiores. Desciam juntas, amantes, coladas umas nas outras até cair sobre a superfície e se espalharem, molhando o chão árido e sedento. Mais e mais caiam do céu,mais e mais tombavam por terra, mais e mais formavam pequenos, depois grandes rios alagando a sede do solo ansioso. A chuva era toda esperança.


Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: