Soneto para a manhã que não veio

 Abriu-se a janela do infinito horizonte
Diante de meu corpo tão cansado
E além dela vi por trás dos montes
A esperança nos olhos molhados…

Tanto na vida fez com que o poente
Fosse mais lindo que o sol velado
No lindo instante em que a luz em fonte
Surge manhã nos leitos arrumados…

Passada a noite inteira a olhar a vida
Passando o tempo sem qualquer vontade
E tendo apenas solidão como guarida…

Todo o murmúrio e dores mais sentidas
Em nome da tristeza que se fez saudade
No coração em forma de ferida…

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: