Dos fantasmas e dos sonhos

Fantasmas surgem sempre nas lembranças.
Imagens turvas, imagens claras,
memórias que desejam permanecer.
Mais eu tento esquecer e mais eles surgem
sem ser sorrateiros, fieis a suas próprias crenças.
E quando durmo e tudo parece ser tão real
quando durmo e sonho e parece ser ainda mais real
do que qualquer coisa que eu viva quando estou aqui, viva…
Nestes sonhos os fantasmas não são fantasmas
e as lembranças não são lembranças
todos são realidade e a realidade em que acredito
desaparece assim, tão simplesmente.
Por isto tantas vezes é tão difícil acordar.
Por isto em tantos instantes é tão difícil desacreditar.
E se o futuro morasse nos sonhos?
E o passado sobrevivesse nos sonhos?
Fantasmas de todas as épocas desfilam diante dos meus olhos…
Espectros, espíritos, personagens, vidas vividas e a serem vividas.
Enquanto isto fecho os olhos.
Estou desperta.
Mas quero continuar a sonhar.

Imagem by Kev Kills

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: