As várias de mim

Olho para trás e encaro minha imagem.
Sou a mesma e não sou mais.
Aquela que lá atrás se encontra talvez não quisesse
estar onde estou.
Ela tinha outros planos. Ela sofreu outros enganos.
Esta que aqui está viveu bem mais
tem bem mais a dizer e a contar.
Revejo no espelho da vida
aquela que não sabia o quanto ainda vinha
o quanto ainda estava por acontecer.
E perdida pensava ter vivido tudo.
E incerta dava por vivida a vida.
Quem delas é mais certo dizer: sou eu?
Será a que se encosta na parede do tempo passado
ou a que sobrevoa o presente?
Haveria uma terceira de mim por vir?
A verdade é que desconheço a verdade.
Em cada pedaço, pedaços de mim se colam.
Vivo como um quebra-cabeças… por vezes montado, noutras
desmontado e sem sentido.
E vou me reconstruindo, desconstruindo, reinventando…
Acreditando que o que foi e o que é se somam.
Sempre.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: