TEREZINHA

Elas foram muitas,
as mães que tive na vida.
Tiveram nomes diferentes
foram imagens e gente
foram minha guarida.
Elas foram tanto,
as mães que por mim passaram.
Foram caridosamente
as mãos e corações, as mentes
que me fizeram.
Todas eu agradeço e venero
todas eu amo e ainda quero
poder um dia abraçar.
Mas de uma tenho a particularidade
de sentir a enorme saudade
que o tempo não faz passar.
Esta última fez seu ventre minha casa
e depois de sua vida minhas asas
e me deu tudo o que tinha.
Era pura como um anjo distraído
tinha os olhos sempre lindos, comovidos
e o nome de um sorriso, Terezinha.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: