Só pra constar

Das dores sempre a maior. Chega e tem a aparência de não querer se despedir jamais. O instante mínimo em que acalma, quase adormece, quase parece que vai partir… este instante mínimo é o que precede a violência da dor maior. Daquela que perdurará dias e maltratará o corpo e a mente que, aprisionada por ela, nada poderá fazer. Assim passam-se horas. Longas e doloridas horas. Para esperar o momento em que ela não estará mais aqui e então voltar a agir, sorrir.
Mas enquanto a dor permanece não há nada mais do que o seu ensurdecedor grito de guerra exigindo completo silêncio.
E eu então espero.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: