ALICE ESTÁ MORTA

O espelho devolve
imagens
que não quero ver.
Ele me dissolve…
Ou me integra…
E insiste, insiste,
em me reinventar.
Abaixo os olhos
fecho os punhos
dou dois passos
para trás.
Eu não sou eu
E se sou
Quem eu sou?
A mim
Não me importa
Eu não desejo
Espelhos
Que sejam
Portas.
(Poema de 2008)



Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: