Destino, destino

Incógnita desfilou diante dos seus olhos sua beleza.
Ele poderia ter visto, ter apreciado, ter conhecido, ter amado.
Mas seus olhos varriam o chão. Como sempre.
Depois ela virou a esquina.
Depois ele ergueu os olhos, por um instante apenas, viu a rua, um pedaço do céu e uma ponta de vestido que balançava.
Mas já era tarde para ambos, o amor ali não aconteceria mais.
Destino, destino.

Imagem by Gorilla Ink

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: