BARULHOS INFERNAIS

Há barulhos que não dizem nada
nem com mil ecos 
eles não dizem nada.
São apenas roucos, loucos, ensurdecedores e matadores.
Perturbam o que não era silêncio
mas que tinha sentido:
eram sons de música
de vozes
de pensamentos velozes.
Mas barulhos infernais
são apenas barulhos infernais
só dizem alguma coisa
quando silenciam:
basta!
Barulhos infernais, Jacqueline Aisenman – 2013
Imagem by agnes cecile

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: