Saudades soltas

Sinto uma pequena dor (abro o parêntese e nele coloco: ausência!) e me vejo diante de uma conhecida pontada (abro outro parêntese e nele coloco: saudade!) que toca o coração no seu mais profundo. De repente, perceber que não estão mais por perto (tantos deles!), tentar com o tempo se acostumar com a ausência e ainda com o tempo amainar a vida com as lembranças. (Abro novamente o parêntese e nelo coloco: saudade! E então fecho o parêntese e tento me abrir novamente para a vida).

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: