SENTIDOS PERDIDOS

Buscava os sonhos, mas eles não vinham. Nem o trem de passageiros que o levava para lá aparecia: o sono tinha desaparecido por completo já há alguns dias.
Tinha estado naquele lugar por segundos ou horas e agora queria, precisava voltar. Porque a memória, a traiçoeira, o enganava misturando cenas e personagens. Até o ponto em que ele não conseguia mais saber se tinha vivido, sonhando, pensando, imaginado.
Queria mesmo era dormir. Pegar o trem do sono e partir. Voltar seria uma questão de tempo.Ou de tento.

Imagem de Mick Rooney

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: