Ser ou não ser indispensável

Até os vinte, trinta anos a gente se acha indispensável. Para quem se tem do lado, para a família, os amigos, o trabalho, para a vida. Depois a gente vai percebendo que são talvez certas pessoas ou coisas que são indispensáveis para nós, mas não tudo. Até que se compreende, finalmente, que nada e nem ninguém é essencial e que o imprescindível mesmo é a vida e a maneira como a vivemos. Somos então tomados por urgente vontade de viver…

Imagem by Living-Thing

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: