DE LOUCURA EM LOUCURA

Creio que sou louca. Há muito mais tempo do que o imaginado.
Será que esta loucura foi prevista? Será que estava escrita em meu destino, desenhada na estrela que me viu nascer?
Creio na loucura. Há muito mais tempo do que imagino. Será que ser louca era o previsto? Será que estava escrito nas estrelas, desenhado na palma da mão que eu trouxe ao nascer?
Louca. Loucura. Desvarios. Devaneios. Delusões. Alucinações. Extravagância. Insanidade. Desatino. Insensatez.
E a razão?
Me daria ela sua mão? Ou seria eu tão estranha que a razão, não querendo imprudências, apenas evitaria me tocar?
Creio que és louca. Há muito mais tempo do que o previsto. Será que esta loucura foi imaginada? Será que estava estrelada em teu destino ou veio nascer das palavras que escreves?
Loucuras… direções imprevisíveis do ser em busca do que talvez nem possa ser ele mesmo.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: