Das cartas sempre

Antes eram as cartas
de papel passado, amassado, cheiroso, rasgado…
elas vinham transportadas não pelo vento
mas pelos navios, aviões, carros e caminhões…
e mais importante, pelas mãos do carteiro!
Era certeiro!
Ouvir a voz, saber o horário em que ele passava…
o carteiro!
Agora as cartas são virtuais
são recados, picados, cortados, relaxados…
chegam pelo espaço que nem é o sideral
longe do astral, chegam sem mostrar ardor
pela tela do computador…
Foi-se o papel de carta
e veio o e-mail descartável…
E o importante?
O mais importante?
As palavras!
Elas continuam!
Elas continuam a chegar!
Mais curtas, mais cruas, mas continuam a chegar!

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: