Condimento

Tua boca sedenta
mata minha sede
e tua pele
como um unguento
cicatriza minhas feridas.
Pimenta em meus lábios
teus lábios de fogo
eternizam o incêndio
no estômago vazio.
E o corpo no cio
como em tudo num jogo
busca braços e pernas
em abraços e badernas
Minha mente se desgoverna…
já não confia nos sentidos.
Os meus olhos já estão dentro de ti
E minhas mãos… eu sou toda de ti
E minha boca, a pimenta, estou dentro de ti…
Ai, a ardência do fruto esmigalhado
E a demência da luta travada…
Amanhã quero o café da manhã na cama.
Remédio para azia,
a cara lavada
tratamento de dama
e os despautérios da folia,
Pimenta…
me aguenta!

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: