Do dito e não dito

Longo e pronunciado o desejo espalhou-se
sobre as palavras não ditas.
Desceu curvas, atirou-se em abismos
adentrou universos.
Fez-se água
e banhou o mundo.
Longo e impronunciável o desejo calou-se
sob as palavras ditas.
Voltou pelos olhos, engoliu a seco
encastrou-se no corpo.
Fez-se terra
e enterrou o mundo.
O desejo
existiu
e foi
longo.
Longo enquanto existiram
formas
de apaziguá-lo.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: