Absoluta

Deixo pedaços de mim aos poucos
pela estrada.
Não invoco as perdas…
tenho razão!
aos poucos o novo vai chegando.
As vezes paro um pouco
para ir reconstruindo o caminho
replantar as árvores
que a tempestade levou
junto de minhas agonias.
Uso o tempo para dar a alma a passeios
enquanto deixo o corpo adormecer
sobre a terra ainda quente do dia.
A estrada foi longa, ela era longa quando começou.
Depois foi ficando menor, muito menor.
Já entrevejo certas curvas que levam ao fim…
e algumas ruínas deixadas por quem passou antes de mim.
Tenho a vida toda.
Atrás, comigo e diante de mim.

Imagem by Kiriya

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: