Poeminhas 47

Grãos de areia no chão.
A ampulheta quebrada
desistiu das horas.

O tempo segue.
Adiante, sempre adiante
atrás nada mais há.

Esquecimento.
A hora de conhecer
o novo, sem despedidas…

Saudades seriam
pontas de linha.
Eu costurava a vida…

Imagem by Wings of dust

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

7 comentários em “Poeminhas 47

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: