Um instante

Tenho viajado a céu aberto, sendo violentamente apedrejada por dons que nem mesmo sei se realmente algum dia possuí ou se são ou foram verdadeiros…
Virtudes sociais. Tantos elogios por virtudes destas e outras recebi durante os passos na rota da vida. Cada um deles, dos elogios, em sua grande maioria foram como pedras atiradas.

Muito tempo depois, já longe no caminho, canso e procuro guarida. E ela não existe.

Então sigo em frente sem mais elevar as mãos ou a voz para tentar me proteger.

Sigo esperando que a estrada ou as pedras tenham um fim.
(De meu livro Coracional, 2007)

Pintura de M. Cristina Baracchi Ferma per un attimo

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: