Não ser teu sonho

Se não fui o teu sonho não te perguntarias:
por que?
Talvez tivesse a manhã já chegado,
não dormias
ou era noite ainda
e a insônia te acompanhava…
Talvez tiveste tu o despertar no coração
a vontade de não ver mais meu corpo
como algo etéreo e inconsumível
e, sim, como carne.
Pele a ser tocada quente, lado a lado no colchão.
Ser um sonho pode ser a onda passageira
o céu inatingível
ou o desejo irrompido
da paixão nada serena.
E na realidade, o corpo presente,
senhor da alma e dos sentidos
não é sonho.
Fala, se mexe, perturba, toca, se aproxima e se retira.
Na realidade, o sonho ausente
sem alma e sem nenhum sentido
nunca foi verdade.
Eu sou.
E é o que queres.

Imagem by Obsolete Angel

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Um comentário em “Não ser teu sonho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: