Dias perdidos

A luz estava apagada, o escuro se fazia tão presente que não era mais possível imaginar a claridade. Ocupava o tempo a pensar, pensar, pensar. Tentava acalmar a impaciência em vão. Desesperado, colocou as mãos no rosto e foi quando percebeu: seus olhos estavam fechados! Na ânsia de reabrí-los sentiu a agonia do tempo perdido. E chorou.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: