Quando se nasce


Quando se nasce, e falo do nascer lá de trás, do ventre da mãe e do ventre do mundo…
quando se nasce e se chega aqui despreparado e sem memória
e se tem a sorte de ser abrigado por braços que querem bem…
Colocar a cabeça e depois o corpo e por fim a alma neste mundo…
chegar neste mundo
ter os pés para colocar no chão deste mundo…
Quando se nasce a cada dia, todo dia e várias vezes por dia
a cada decisão, todo descanso e todo trabalho, toda curva da vida…
nascer das vontades, dos esquecimentos, das falhas, das vitórias
nascer para querer viver.
Quando se nasce, renascimento à vista, sair de qualquer escuridão e rezando
com fé ou não, esticar os braços e alcançar os braços que esperavam
Não esperar do mundo, integrar o mundo, agir porque nasceu…
nascer todo santo dia.
Quando se nasce, sob os olhos cristãos, sob os olhos pagãos,
com o corpo e a alma nus e os olhos buscando luz…
chega um dia de lembrar porque esquecer já fez parte do caminho e se foi
o dia de lembrar que ao chegar ao mundo
havia planos… e depois foram feitos outros planos…
e os caminhos sonhados, alguns foram traçados, outros não…
Nascer é só o início da eterna construção.

Imagem: esstera

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: