Quando eu era pequena

Quando eu era pequena corria pela praia e o rumo era não ter rumo
me misturava com a areia e depois com as águas, eu era lama
uma lama cheia de caramujos, siris, mães d´água, berbigões e esperanças
eu era uma criança.
Naqueles tempos de pequena eu fui tão cheia de contentamentos, me contentava com pouco
e todo pouco era tanto e me fazia cada vez mais feliz
sob céus de azuis descombinados do mar e verdes tons de verdes morros abraçados
aos rios e lagoas e pedaços esticados do mar.
Brincava a alegria comigo e eu com ela, éramos companheiras de outros que brincavam conosco
quando eu era pequena.
Sabia a vida que crescia em mim e me transformava, me levava ao mundo dos adultos
tão depressa, tão depressa, tão depressa
nem deu-me tempo de olhar para trás e abanar, dizer adeus, dizer que pena!,
quando eu era pequena
e brincava nas ondas, pulando as ondas, jogada nas ondas, parte do mar.

Imagem: TroubleNight

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: