Desatar


Quando novamente
eu ficar presa dentro de mim
e nem uma música
conseguir me soltar.
Quando, independente,
puder encontrar o fim
e nem uma faísca
puder me queimar.
Será o dia de soltar o grito
de quebrar o mito
e de abandonar
as cascas pelo caminho
saindo de fininho
para não voltar.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Um comentário em “Desatar

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: