Natas Solidões

No meio do vazio que ora reina
Amontoado entre vontades e esquecimentos
Tenho comigo de antes, momentos
A vagar a minha mente nada serena…
Levanto os olhos e vejo lugares
Invento coisas para não chorar
Ninguém pode mudar estes matizes
Feliz de mim se ainda posso amar…
Entre os desejos, sonhos e desesperanças,
Levo comigo canções de menina, um torpor
Infanto amor em meio à temperança
Zesto de uma memória repleta de dor.

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: