Redenção

Chama acesa, iluminava vagorosa
como lanterna preguiçosa
passando de mão em mão.
Só o calor era intenso e envolvente
Acarinhando os passos dos mais tensos
se desdobrando em abraço pagão.
A vida que dali se ia lenta acenava
e mais longe se ia mais se via a luz
pois que dentro dela se abrigava
a paz que aos sonhos mais conduz.
Redenção, enfim o antídoto da dor
surgia sóbrio entre as cores da beleza
tampouco mais valiam as fraquezas
ali estava enfim o dom do amor.

(Se as pálpebras lentamente baixam, os olhos fechando para a luz espera a noite, a força maior virá dos sonhos que repousarão sobre os ombros da vida, todo o cansaço)

Publicado por Poeternizar

Eternizando versos, versejando vida, poetando sonhos, poeternizando a emoção de cada dia.

3 comentários em “Redenção

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: